Este site utiliza cookies. Continuando a navegar está automaticamente a autorizar os mesmos. Saber mais | Continuar

Entrevista concedida pelo Bispo Dr. Stephan Ackermann ao jornalista Felix Neumann, 3 de maio de 2022, a respeito da decisão sobre a Causa Kentenich.

Por que razão o processo de beatificação do Padre José Kentenich está apenas suspenso e não encerrado, e sob que condições o Sr. Bispo lhe daria continuidade?

Após consultar especialistas e em diálogo com os representantes do Movimento de Schoenstatt, cheguei à conclusão de que não posso continuar o processo neste momento. Existem questões a serem esclarecidas. Na minha opinião, não podemos esclarecer estas questões dentro do processo de beatificação. Havendo alegações de abuso, o procedimento deve ser diferente do previsto num processo de beatificação. Se surgirem novos dados que respondam satisfatoriamente a todas as questões em aberto, não se exclui a possibilidade de que o processo possa ser retomado.

Quais os resultados das investigações realizadas pelos especialistas designados pela Diocese para esse efeito, no ano passado?

Ainda não foram feitas investigações, não chegámos a este ponto. Até agora, tenho consultado especialistas em diversas disciplinas, procurando maneiras de proceder corretamente nesta situação. Por exemplo, tive necessidade de deixar de lado a ideia de formar outra comissão histórica, porque ela não poderia fazer o que é necessário no caso: uma investigação livre e transparente.

E depois de novas consultas, ficou claro também que isto não podia fazer parte de um processo liderado e encomendado por mim, mas que tinha, sim, de ser realizado de forma independente.

Com as acusações foram publicados documentos incriminando o Padre José Kentenich. Por que razão os testemunhos surgidos até agora não são suficientes para um veredicto sobre o fundador de Schoenstatt?

Penso que as discussões dos últimos dois anos, mas também o conhecimento dos novos documentos disponíveis, indicam que ainda não esgotámos o que se tem a dizer sobre a vida, a obra e a espiritualidade do Padre Kentenich.

Por este motivo, é preciso ainda ser pesquisado muito mais. Ao mesmo tempo, porém, não posso continuar o processo de beatificação de uma pessoa contra a qual existem acusações que, no momento, não podem ser refutadas com segurança.

O Sr. Bispo considera credível o testemunho de Irmã Georgia Wagner no processo de canonização em 5 de junho de 1986?

Não posso, nem quero, pronunciar-me sobre as declarações particulares no processo de beatificação. No entanto, em princípio, posso dizer que levo a sério a declaração de Irmã Georgia Wagner. A  pergunta que me faz, porém, mostra precisamente o dilema existente no processo: essa declaração é parte de um “quebra-cabeças” e não pode ser avaliada isoladamente. Pergunta-se: em que contexto foi feita esta declaração? Existem outras declarações dessa pessoa? Existem outras referências em outros contextos sobre o que a Irmã Georgia expressa aqui?

Este “quebra-cabeças” – cheguei a esta conclusão no decorrer das consultas anteriores – não se soluciona apenas no âmbito do processo de beatificação, mas dentro de um quadro geral e necessário. Isso exige estudos individuais de diversas disciplinas, cujos resultados poderão então ser lidos em conjunto. Justamente por isso, proponho a pesquisa para responder a estas questões.

De que forma a Diocese acompanhará as pesquisas sobre o Padre Kentenich e contribuirá para responder à pergunta se o Padre Kentenich era um abusador?

Com a suspensão do processo não haverá mais nenhuma atividade por parte da Diocese. Evidentemente, vou acompanhar com interesse se está a ser feita uma pesquisa independente e interdisciplinar sobre a pessoa do Padre Kentenich e quais os seus resultados. Eu, pessoalmente, não participarei da mesma.

Ao mesmo tempo, é importante para mim dizer que a suspensão do processo de beatificação não significa um julgamento negativo sobre o trabalho mundial de todos aqueles que estão comprometidos nos vários grupos e institutos do Movimento de Schoenstatt. Estas famílias, estes jovens, mulheres e homens estão a caminho em nome do Evangelho e dão testemunho do Senhor da Igreja, cuja Ressurreição novamente acabamos de celebrar.

(Tradução livre revista pelo M.A.S. em Lisboa.)


Mensagens, comunicados orações e outros para este tempo de Covid19

 

Mensagens e Comunicados

Comunicado do Diretor Nacional a propósito das medidas de desconfinamento | 3 de maio 2020

Mensagem do Diretor Nacional à Família de Schoenstatt

 Comunicado das Senhoras de Schoenstatt à Família Nacional

Eucaristia, Liturgia e intenções 

Transmissão diária das Missas

Para pedir intenções para as Missas: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. 
(devem enviar até no máximo às 12horas do próprio dia)

Oração para ajudar à Eucaristia Espiritual

Esquema para a Liturgia da Palavra em casa e em família

Ofertório das Missas

Pode-se fazer o ofertório para a Missa por MBWAY ou por transferência

Lisboa: MBWAY: 932 236 028 
 IBAN DE LISBOA: PT 50 0033 0000 4538 3853 46705 

IBAN DE AVEIRO : PT50 0010 0000 15124840002 32

IBAN DO PORTO : PT50 0035 0664 00012743930 44